Síndrome pós-covid-19: o que é e o que fazer a respeito?

Síndrome pós-covid-19

Síndrome pós-covid-19: o que é e o que fazer a respeito?

Além da covid-19 e seus sintomas, também existe um outro problema que é a consequência da doença: a síndrome pós-covid-19. Continue lendo para entender melhor o assunto.

Síndrome pós-covid-19, ou “Long COVID” em inglês, é um termo que está sendo utilizado para descrever os casos em que a pessoa foi considerada curada da infecção por SARS-CoV-2, mas continua apresentando alguns sintomas ou problemas de saúde relacionados com a infecção, como cansaço excessivo, dor muscular, tosse, dificuldade de pensamento e/ou sensação de falta de ar.

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), para ser considerada uma condição pós-covid, a pessoa deve apresentar todos estes critérios:

  • Apresentar sintomas 3 meses após os primeiros sintomas de covid-19.

  • Ter apresentado uma infecção confirmada ou provável por SARS-CoV-2.

  • Ter sintomas ou problemas de saúde que duram por mais de 2 meses.

  • Não possuir outro diagnóstico que justifique os sintomas.

Este tipo de síndrome já foi observada em outras infecções virais do passado como a gripe espanhola ou a infecção por SARS, e, embora a pessoa já não tenha o vírus ativo no corpo, continua apresentando alguns sintomas que podem afetar a qualidade de vida.

Dessa forma, esta síndrome está sendo classificada como uma possível sequela da covid-19.

Síndrome pós-covid-19: por que ela acontece?

Síndrome pós-covid-19: por que ela acontece

A síndrome pós-covid-19, assim como todas as possíveis complicações do vírus, ainda estão sendo estudadas. Por esse motivo, não se conhece a causa exata para o seu aparecimento.

No entanto, como os sintomas aparecem mesmo depois que a pessoa é considerada curada, é possível que a síndrome seja causada por alterações deixadas pelo vírus no corpo.

Nos casos leves e moderados, a síndrome pós-covid-19 está sendo relacionada à “tempestade” de substâncias inflamatórias que acontece durante a infecção.

Essas substâncias, conhecidas como citocinas, são produzidas em grande quantidade durante a infecção. E podem acabar se acumulando no sistema nervoso central, causando vários dos sintomas característicos da síndrome.

Já nos pacientes que apresentaram uma forma mais grave de covid-19, é possível que os sintomas persistentes sejam resultado de lesões causadas pelo vírus em várias partes do corpo, como pulmões, coração, cérebro e músculos, por exemplo.

Ainda não existe um tratamento específico para combater a síndrome pós-covid-19 e, por isso, é importante que todas as pessoas com sintomas pós-covid-19 façam uma avaliação com um clínico geral.

Esse médico poderá, de acordo com os sintomas, receitar o uso de medicamentos. Também aconselhar alterações no estilo de vida ou encaminhar a pessoa para um especialista.

Isso significa que pessoas com dor no peito e palpitações são normalmente encaminhadas para o cardiologista, enquanto pessoas com cansaço, tosse e sensação de falta de ar são geralmente encaminhadas para o pneumologista.

Estes especialistas podem recomendar tratamentos direcionados para o alívio dos sintomas. Que poderão também avaliar os diferentes órgãos para entender se existe alguma sequela mais específica que precise de tratamento.

E todos esses especialistas podem ser encontrados na Imed Saúde! E de quebra, com o Cartão iSaúde, você conta com descontos exclusivos em consultas e exames! Entre em contato com a nossa equipe e saiba mais!

Contato

WhatsApp:
(15) 99102-3441
Telefone:
(15) 3234-9410
E-mail
contato@clinicaimed.com.br
rh@clinicaimed.com.br

Facebook